Fique sempre atualizado

Minuto de economia

Fique por dentro de tudo que acontece.

MINUTO DE ECONOMIA

Serviços continuam atrás dos demais segmentos e têm queda de 4% em março…  

O volume de serviços caiu 4% em março comparado a fevereiro, queda maior do que a expectativa do mercado (-3,2%). O resultado negativo pode ser explicado pelo aumento das medidas de distanciamento social.  

Além do setor de serviços, a indústria (-2,4%) e o varejo (-0,6%) também apresentaram queda no mês de março. O setor de serviços continua a ser o mais afetado pela pandemia. Caindo mais em meses de maior restrição de mobilidade e tendo uma recuperação mais lenta posteriormente. 

Em relação a março de 2020, houve uma alta de 4,5%. Lembre-se, contudo, que a base de comparação é bastante deprimida, pois março de 2020 foi o primeiro mês de quarentena. Em 2020, o volume de serviços encolheu 7,2%, com uma forte queda no segundo trimestre e uma lenta recuperação no segundo semestre.  No acumulado de 12 meses até março, os serviços registraram queda de 8%.  

O item serviços prestados às famílias (27%) foi o que mais caiu e acumula queda de 39,8% nos últimos 12 meses, sendo um dos setores mais afetados pela pandemia. 

Apenas quando a pandemia for colocada sob razoável controle será possível o funcionamento pleno do setor.  Até lá, a recuperação será lenta e com novas quedas em função da pandemia. O condicionante principal para a recuperação do setor, como de resto para o conjunto da economia, continua sendo a vacina.  

Inflação nos Estados Unidos acelera e pode aumentar pressão no Real…  

O CPI (Consumer Price Index) de abril nos Estados Unidos saiu bem acima das expectativas (0.8% contra 0.20% esperado pelo mercado), confirmando os riscos de uma aceleração inflacionária, conforme indicado pela GO Associados. No acumulado de 12 meses (4,2%) o CPI é o dobro da meta do Fed (2%). 

As pressões inflacionárias vão muito além da recuperação dos preços da energia: o núcleo da inflação encontra-se em 3%, 1 p.p. acima da meta. As pressões muito acima do esperado pelo Fed podem provocar uma antecipação da retirada dos estímulos fiscais nos EUA. 

Compartilhe essa publicação!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Talvez essas publicações também te interessem!