Fique sempre atualizado

Minuto de economia

Fique por dentro de tudo que acontece.

MINUTO DE ECONOMIA

Indústria extrativa é destaque negativo e indústria continua em queda no ano…   

  • A produção industrial caiu 0,6% em outubro, resultado pior do que a expectativa do mercado, (+0,6%) e do que a projeção da GO Associados, +0,3%. 
  • No resultado de outubro, em especial, o destaque negativo foi a indústria extrativa que caiu 8,6% em relação a setembro. Alguns fatores justificam esta queda como a desaceleração da economia chinesa e mundial e a queda nos preços de algumas commodities como o minério de ferro. 
  • A indústria após uma forte recuperação para a reposição de estoques sofreu em 2021 com a falta de matérias-primas. Desde o início do ano a indústria apresentou queda em oito dos dez meses, em relação a janeiro de 2020 o nível da produção industrial é de 7,5%.  
  • Esta queda tem se concentrado no setor de produção de bens de consumo duráveis, que caiu 27,8% em relação a outubro do último ano. A automobilística é a principal indústria que vem apresentando dificuldades com a falta de semicondutores e, mais recentemente, de magnésio.  
  • Outras quedas de destaque nos últimos 12 meses são a indústria de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos que caiu 23,4% e a de veículos automotores, reboques e carroceiras que registrou declínio de 14,5%.  
  • Apesar do desempenho negativo de quase todas as grandes categorias, o acumulado do ano e de 12 meses ainda é positivo em 5,7%.  

Desempenho da indústria em relação a outubro/20 (%) 

Fonte: Pesquisa Industrial Mensal – IBGE.   

  • A indústria teve uma recuperação rápida após o grande tombo entre março e abril de 2020. Entretanto, alguns fatores adversos reverteram este comportamento a partir de janeiro de 202: a crise hídrica com impactos no custo da energia (o último reajuste nas contas de luz entrou em vigor justamente em setembro), a falta de insumos (semicondutores) e a volatilidade do câmbio.    
  • A alta do preço das commodities no mercado internacional foi potencializada pela alta do Dólar em relação ao Real. Os impactos dessas variáveis para o custo ao produtor também têm sido apontados como um dos grandes problemas.   
  • A conjunção desses fatores com a pausa simultânea dos mercados internacionais imposta pela pandemia de Covid-19 gerou a tempestade perfeita para uma disrupção das cadeias globais de produção.  

Compartilhe essa publicação!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Talvez essas publicações também te interessem!