Fique sempre atualizado

Minuto de economia

Fique por dentro de tudo que acontece.

MINUTO DE ECONOMIA

Prévia da Inflação em novembro reforça percepção de continuidade do ciclo de alta da SELIC… 

  • O resultado do IPCA 15 reforça a percepção de que a inflação deverá fechar 2021 bem acima do teto da meta de 5,25%. O novo resultado acima do esperado indica que há grande chance do IPCA-15 fechar o ano acima dos 10%.  
  • A inflação elevada força o Banco Central a acelerar o aumento da taxa Selic, que atualmente está em 7,75% ao ano, mas a expectativa é que sofra um reajuste de pelo menos 1,5 p.p. na última reunião do Copom em 7 e 8 de dezembro. 
  • O IPCA 15 de novembro subiu 1,17% em comparação a outubro, bem acima da projeção de mercado (0,97%) e da GO Associados (0,91%).   
  • O resultado, que também foi a maior alta para o mês de novembro desde 2002, faz com que a inflação chegue a 10,73% em 12 meses e 9,57% no acumulado do ano.  
  • O grupo combustíveis (2,89%) foi mais uma vez a principal responsável pelo resultado. A gasolina que faz parte do grupo subiu 6,62% e acumula uma alta de 48% em 12 meses. 
  • No item habitação o botijão de gás foi o item que mais subiu (4,34%). A energia elétrica, cujo último reajuste na bandeira tarifária ocorreu em setembro, subiu menos agora, (0,93%).   
  • A alta da taxa de juros encarece o custo do dinheiro, inibindo parte da pressão de demanda na inflação. Mas não resolve o problema de oferta ocasionado pela crise hídrica e desorganização das cadeias produtivas ou a incerteza fiscal que continua pressionando o câmbio. 
  • Estes problemas devem perdurar até 2022, ano eleitoral, onde corte de gastos e rigidez fiscal encontram maior resistência política.  

Compartilhe essa publicação!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Talvez essas publicações também te interessem!

Últimos Posts

Siga nossas Redes Sociais