GESNER OLIVEIRA: Retomada de consumo das famílias será lento

São Paulo, 29/09/16 – Apesar de consumidores mais confiantes e em processo de redução do endividamento, o consumo ainda deve demorar para retomar com mais força, segundo afirmou o economista Gesner Oliveira, sócio da GO Associados, em sua coluna na rádio Bandeirantes.

Gesner ressaltou que, apesar da confiança do consumidor ter subido pelo quinto mês consecutivo, o valor de 80,6 registrado em setembro ainda está bem abaixo da média histórica da série, de 94,8. Indicando que, apesar da melhora recente, ainda falta muito para a confiança dos consumidores voltar ao patamar anterior à crise.

Outro ponto positivo levantado por Oliveira é processo de desalavancagem das famílias. Depois de atingir o nível máximo no início do ano passado, em cerca de 46,4% da renda anual, observa-se desde então um movimento de queda do endividamento das famílias. Entretanto, ressalta que o nível atual, de 43,4%, ainda é muito alto se comparado à média histórica de 36,3% da relação dívida/renda.

O economista ainda ressalta que, apesar de o no nível de endividamento estar diminuindo, o comprometimento de renda das famílias com o pagamento das dívidas segue elevado. Segundo dados do Banco Central, cerca de 23,4% da renda das famílias está comprometida com o pagamento de amortização e juros. Diante de tais evidências, e da perspectiva ainda pouco favorável para o mercado de trabalho, Oliveira conclui que o processo de retomada do consumo das famílias deve ser lento nos próximos meses.

Veja a entrevista completa aqui.