Fique sempre atualizado

Minuto de economia

Fique por dentro de tudo que acontece.

Copom sobe taxa de juros para 13,25% e indica nova alta na próxima reunião em agosto… | MINUTO DE ECONOMIA

LEIA EM SEGUNDOS OS MINUTOS DA SEMANA…

  • O setor de serviços em abril apresentou alta de 0,2%, abaixo das expectativas de mercado (0,4%) e da GO Associados (0,8%).
  • Tentativa de baixar o preço dos combustíveis à força pode atrapalhar mais do que ajuda. PL que estabelece um teto para a cobrança do ICMS sobre combustíveis, energia e comunicação foi aprovado no Senado e na Câmara. Agora segue para sanção presidencial. 

 Copom sobe taxa de juros para 13,25% e indica nova alta na próxima reunião em agosto… 

  • Conforme esperado, o Comitê de Política Monetária aumentou a taxa básica de juros em 0,5 p.p. passando de 12,75% para 13,25% ao ano. 
  • Desde o início de 2021 a taxa de juros vem subindo, passando de 2% ao ano na reunião de 20 de janeiro de 2021 para 13,25% hoje, a 13º alta consecutiva. 
  • Para a próxima reunião, que ocorre em 2 e 3 de agosto, o comunicado indica outro aumento, mas de menor magnitude. A projeção da GO Associados é de que o novo aumento seja de 0,5 p.p., o que levaria a taxa a 13,75%. 
  • Outros destaques do comunicado: 

    i. A subida na taxa de juros em diversos países, como os EUA, cria uma pressão adicional sobre a taxa de juros de países emergentes, como o Brasil; 

    ii. Inflação subjacente, isto é, sem as oscilações transitórias, continua pressionada; 

    iii. A atividade econômica com base nos indicadores divulgados desde a última reunião está surpreendendo positivamente; 

    iv. O Copom projeta o retorno de uma tarifa extra na conta de luz (bandeira amarela) no final de 2022 e o barril do petróleo próximo de US$110. Nesse cenário, as projeções de inflação do Copom situam-se em 8,8% para 2022, 4,0% para 2023 e 2,7% para 2024. Entretanto, essas projeções não incluem o impacto do PLP 18/22. 

    v. Incerteza fiscal continua a representar um problema. 
  • O cenário observado pelo Copom indica uma maior necessidade de aumento na taxa de juros dado que a inflação não cede e a atividade continua relativamente aquecida. O comunicado reafirmou a intenção de trazer a inflação para as metas em um horizonte mais amplo, de 2022/23.

Inflação faz Fomc pisar no acelerador e aumentar em 0,75 p.p. taxa de juros nos EUA, maior aumento desde 1994… 

  • O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Banco Central dos EUA) se reuniu hoje e anunciou o terceiro aumento seguido na taxa de juros desde março de 2020, no início da pandemia, em 0,75 p.p.. A taxa passou da faixa de 0,75%-1,00%.para 1,50%-1,75% ao ano. 
  • No comunicado da reunião anterior, o presidente do Fed,, Jerome Powell, havia indicado que a expectativa era de um aumento de 0,5 p.p., descartando um aumento de 0,75 p.p.. 
  • Entretanto, no fim da semana passada o índice de inflação dos EUA (CPI) surpreendeu negativamente, chegando a 8,6% no acumulado de 12 meses até maio, o maior nível em 40 anos. 
  • Isso fez com que o mercado passasse a precificar ao longo dessa semana um maior aumento, de 0.75 p.p., o que se concretizou nesta quarta-feira. 
  • O FOMC também se comprometeu a fazer novo aumento de 0.75 p.p. na reunião de 27 de julho, o que faria a taxa de juros chegar a faixa de 2,25%-2,5%. 
  • Além da decisão, foram divulgadas as projeções dos membros da diretoria. A mediana das projeções indica que a taxa de juros encerrará 2022 a 3,4%, (era de 1,9% em março). Também subiram as projeções para 2023 (de 2,8% para 3,8%) quanto 2024 (de 2,8% para 3,4%). 
  • Além das projeções de taxa de juros, as projeções do PIB foram revisadas para baixo. Para 2022 passou de 2,8% para 1,7% e a de 2023 que era de 2,2% em março passou para 1,7%.

No cenário doméstico:   

  • i. A prévia da inflação de junho será divulgada no dia 24, sexta-feira. A projeção da GO Associados é de uma alta de 0,50% em junho. O IPCA-15 acumulado em 12 meses está em 12,20%. 

Com a aprovação do limite da alíquota de ICMS no PLP 18/2022, é provável que a inflação perca um pouco da força nos próximos meses. Nesse sentido é importante prestar atenção na possível sanção do projeto pelo Presidente Bolsonaro.

  • ii. A ata da reunião do Copom será divulgada terça-feira, dia 21. O Copom indicou em seu comunicado um aumento de 0,5 p.p. ou de 0,25 p.p. na próxima reunião, a ser realizada em 3 de agosto. 
  • iii. No front eleitoral, há notícias de que o plano de governo de Lula (PT) seja divulgado ao longo da próxima semana. Considerando a liderança nas pesquisas e a polêmica de algumas propostas mais à esquerda, é um importante ponto de atenção. 

No cenário internacional:

  • iv. O principal ponto de atenção é a repercussão da decisão do FOMC em aumentar a taxa de juros nos EUA em 0,75 p.p.. A expectativa dessa decisão causou forte queda nos principais mercados ao longo desta semana. 
  • v. Além do aumento de juros, a desaceleração da atividade econômica é um ponto de atenção nos EUA, nesse sentido a prévia dos Índices de Compras dos Gerentes (PMI) para os EUA será divulgada na quinta. No mesmo dia também será divulgada a prévia para a Zona do Euro. 

Não perca nosso Webinar semanal e fique por dentro das principais notícias em economia e negócios da semana! Toda segunda-feira às 9h30.

Comece a semana bem-informado com o webinar da GO Associados que analisa os resultados da pesquisa Focus e os fatos mais importantes da semana para a economia. Transmissão ao vivo pelo Canal Gesner Oliveira, toda segunda-feira, das 9h30 às 9h45. Nesta semana contaremos com a presença de Eduardo Sanovicz, Presidente da Associação Brasileira de Empresas Aéreas (ABEAR), e Thierry Ogier, jornalista correspondente do Les Echos.

Compartilhe essa publicação!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Talvez essas publicações também te interessem!