BNDES prepara apoio às pequenas empresas

O governo quer induzir a atividade econômica em meio às turbulências políticas e recessão

Micro, pequenas e médias empresas devem entrar 2017 com um pouco mais de esperança em relação a este ano, com medidas de simplificação do acesso ao crédito prometidas para a próxima semana, pela presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos Marques. Em meio à nova crise política – problema que se julgava eliminado com o afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – e à dificuldade de tirar a economia da recessão, o governo anunciará  mudanças para tentar induzir a atividade das empresas para a frente. Uma das novidades será a ênfase no microcrédito.

Menos juros, mais investimentos

Caso o Banco Central confirme a expectativa de queda da Selic já a partir de janeiro próximo, o juro nominal então vai recuar e a expectativa da inflação ficará estável, levando o juro real dos atuais 7,1% para algo como 5,4% no fim de 2017, prevê a GO Associados. “Tal queda vai estimular o investimento na economia no próximo ano e em menor grau o consumo das família, via consumo de bens duráveis. O investimento deverá crescer cerca de 4% ano que vem e trazer consigo um modesto avanço de 0,8% no Produto Interno  Bruto”, prevê o economista Luiz Castelli.

O segundo pior

Com a queda de 0,8% do PIB brasileiro no terceiro trimestre deste ano ante o trimestre anterior, o Brasil apresentou o segundo pior resultado nessa comparação entre as 25 maiores economias do mundo, constata a Análise Econômica Consultoria. “O Brasil ficou na frente só da Argentina, com recuo de 2,1% do PIB na comparação com o trimestre anterior, o pior resultado entre os países. A Nigéria, com avanço de 9,0%, lidera a lista. Depois vêm EUA e Indonésia, ambos com aumento de 3,2%”, diz o economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, André Galhardo Fernandes.

Fusões e aquisições

A Kroton Educacional, maior empresa privada brasileira no ramo da educação, venceu ontem o prêmio “Golden Tombstone” do Ibef-SP na modalidade de operação de fusões e aquisições. A empresa foi reconhecida pela compra da Estácio. O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef) recebeu 48 inscrições nas categorias emissões de renda fixa, fusões e aquisições  e operações com ações em reais e  moeda estrangeira. A Suzano concorreu na modalidade de renda fixa (dívida) pela emissão de green bonds no mercado internacional e a CVC na categoria ações (equity).

Mobilidade para moradores

Especialistas em mobilidade da Ford dividirão amanhã (9) o palco com representantes de aceleradoras, investidores  e startups em evento que apresentará oportunidades de empreender na área, com foco em melhorar a vida das pessoas  nas cidades brasileiras. Entre os palestrantes, Ciro Biderman, coordenador do Mobilab; Elisa Carlos, gerente de Inovação da ABDI e Silvia Valadares, empreendedora e investidora anjo. O encontro, na capital paulista, contará, ainda, com a apresentação de cases de startups nessa área, como Wiimove, Let´s Park,  Woole e Vela Bikes.

Aposta no exterior

Com o aumento de 14% das companhias brasileiras com franquias no exterior, nos últimos anos, empresas e profissionais passaram a migrar negócios ou carreiras para o exterior. A Hayman-Woodward, consultoria empresarial especializada na imigração e emigração de empresas e pessoas, também constatou esse crescimento. Segundo Leonardo Freitas, sócio fundador da Hayman-Woodward, houve acréscimo de 50% no volume de clientes abrindo empresas nos EUA nos últimos 12 meses. No entanto, ele alerta: para o negócio ter sucesso é preciso estar atendo a alguns cuidados, como o planejamento tributário, o domínio do inglês e  o preparo psicológico para viver longe da terra natal.

Do online para o offline

A Gocase – líder em produção de cases para smartphones – dá continuidade ao processo de expansão de lojas offline no Estado de São Paulo. A marca, que já possui dois quiosques próprios na capital, abre agora mais dois pontos de venda na grande São Paulo. A empresa, que nasceu no e-commerceinveste na expansão em pontos de venda físicos como forma de proporcionar aos seus clientes um contato direto com seus produtos. A meta é abrir 20 novos pontos de venda pelo Brasil no próximo ano para vender capas exclusivas assinadas por ilustradores e artistas, entre outros produtos.

DCI