Fique sempre atualizado

Minuto de economia

Fique por dentro de tudo que acontece.

Indústria de automóveis e alimentos fazem produção industrial ficar estável em abril… | MINUTO DE ECONOMIA

LEIA EM SEGUNDOS OS MINUTOS DA SEMANA…

  • O Estado brasileiro gasta pouco e mal com a saúde de sua população. As despesas com consumo de saúde no Brasil corresponderam a 9,6% PIB.
  • PIB do primeiro trimestre indica crescimento de pelo menos 1,5% em 2022.
  • TCU autoriza sétima rodada de aeroportos. O edital deve ser publicado nas próximas semanas.
  • A concessão deve atrair R$ 7,3 bilhões em investimentos privados.
  • Desemprego cai para 10,5% e população ocupada bate recorde da série histórica.

A produção industrial cresceu 0,1% em abril, em linha com o esperado pelo mercado (+0,1%). O resultado é positivo, pois também houve uma revisão do resultado de março (de 0,3% para 0,6%). A indústria teve uma recuperação rápida após o grande tombo entre março e abril de 2020. Entretanto, alguns fatores adversos reverteram este comportamento a partir de janeiro de 2021:
i. A crise hídrica com impactos no custo da energia; o último reajuste nas contas de luz entrou em vigor justamente em setembro de 2021. Mas a tarifa de escassez hídrica deixou de vigorar justamente em meados de abril de 2022.
ii. A falta de insumos (semicondutores); e
iii. A volatilidade do câmbio.

Para o restante do ano o aumento no preço de commodities, a quebra de cadeias produtivas e o aumento da taxa básica de juros no Brasil e no mundo fazem com que a perspectiva seja de estagnação na indústria. O crescimento da economia no restante do ano deve ser impulsionado pelo aumento do consumo e serviços.

A produção de bens de capital foi o que mais caiu (- 9,2%), já os bens de consumo duráveis foram o destaque positivo. Nos últimos 12 meses a indústria registra queda acumulada de 0,3%.

O que vai mexer com as expectativas na próxima semana…

No cenário doméstico:   
i. O principal ponto de atenção na semana será a análise do PLP 18/22, que limita a alíquota de ICMS de bens como combustíveis e energia elétrica, no Senado. O relator, Sen. Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou ser possível votar a proposta na próxima terça ou quarta. O projeto deve voltar para a Câmara, que realizaria a votação final na semana subsequente.
ii. A inflação de maio será divulgada na quinta, dia 9. A projeção da GO Associados é de um IPCA de 0,75%. Este será o último dado de inflação antes da reunião do Copom, nos dias 14 e 15 de junho.
iii. O dado do varejo será divulgado na sexta, 10. O consumo deve continuar a ser o destaque da economia brasileira nos próximos meses de forma que a GO Associados prevê crescimento de 0,5% na divulgação de abril.
iv. Por fim, os dados da safra 2021/22 serão assunto na terça, dia 8, com a divulgação do Boletim de Grãos da Conab e Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE.


No cenário internacional:
v. Hoje completam 100 dias de conflito entre Rússia e Ucrânia. A União Europeia começou a adotar oficialmente o sexto pacote de sanções, que conta com um embargo às importações de petróleo russo. De acordo com autoridades do bloco, o embargo reduzirá em 90% até o fim deste ano as compras pela UE de petróleo produzido na Rússia.
vi. No conflito em si, a Rússia continua avançando no leste da Ucrânia, com controle de cerca de 20% do território e deve assumir o controle da região de Donbass nas próximas semanas.
vii. Na quinta, 9, ocorrerá reunião do Banco Central Europeu. É esperado que o BCE não comece a aumentar juros ainda nesta reunião, mas a partir de julho. A taxa de juros europeia deve terminar o ano próxima a 1%.
viii. Na sexta, 10, será divulgada a inflação dos EUA para o mês de maio. Nos doze meses até abril o CPI acumula alta de 8,3% sendo que o núcleo do índice acumula alta de 5,9%.

Compartilhe essa publicação!

Talvez essas publicações também te interessem!